• Carlos Eduardo Sales

Você conhece a necessidade legal da empresa fazer o levantamento de fatores de riscos ergonômicos

São muitas as empresas que desconhecem a obrigatoriedade de realizar o levantamento dos fatores riscos ergonômicos, vamos te apresentar de forma breve quais são e onde estão descritos esta necessidade.


O que são os Fatores de Riscos Ergonômicos?


São os fatores que podem afetar a integridade física ou mental do trabalhador, proporcionando-lhe desconforto ou doença.


São considerados riscos ergonômicos: esforço físico, levantamento de peso, postura inadequada, controle rígido de produtividade, situação de estresse, trabalhos em período noturno, jornada de trabalho prolongada, monotonia e repetitividade, imposição de rotina intensa.


Os riscos ergonômicos podem gerar distúrbios psicológicos e fisiológicos e provocar sérios danos à saúde do trabalhador porque produzem alterações no organismo e estado emocional, comprometendo sua produtividade, saúde e segurança, tais como: LER/DORT, cansaço físico, dores musculares, alteração do sono, doenças psíquicas, tensão, ansiedade, problemas de coluna, etc.



Como fazer o levantamento dos Fatores de Risco Ergonômicos?


Através do estudo ergonômico das condições de trabalho e dos postos de trabalho, desenvolvendo um mapeamento dos fatores de riscos ergonômicos.



Por que fazer?


Através do mapeamento dos fatores de riscos ergonômicos a empresa irá conhecer quais são os problemas que estão presentes no seu ambiente de trabalho e que podem afetar diretamente a saúde de trabalhador assim como a produtividade da empresa. Reconhecendo os fatores de risco é possível com base nestas informações estabelecer um plano de ação mais assertivo corrigindo as situações que mais impactam negativamente no ambiente de trabalho.



O que é e quando fazer uma Análise Ergonômica do Trabalho?


A Análise Ergonômica do Trabalho (A.E.T.) é um método para analisar o trabalho a fim de compreender e gerar modificações a fim de melhorar a interação entre o homem e seu trabalho nas esferas física, cognitiva, organizacional e psicossocial, é um estudo mais aprofundado que deve ser realizado somente quando a uma incerteza das consequências dos fatores de riscos ergonômicos ou por meio de solicitações de fiscalização.



Devo realizar estes estudos para atender quais normas?


NR 01 – Fica claro no texto, principalmente nos itens apresentados abaixo que o EMPREGADOR deve informar ao funcionário quais os riscos ocupacionais existentes no ambiente de trabalho e esta informação deve ser dada na contratação ou em mudanças de áreas ou cargos que os fatores de riscos sejam diferentes.


1.1 Objetivo


1.1.1 O objetivo desta Norma é estabelecer as disposições gerais, o campo de aplicação, os termos e as definições comuns às Normas Regulamentadoras - NR relativas à segurança e saúde no trabalho.


1.4 Direitos e deveres


1.4.1 Cabe ao empregador: (Retificação da Portaria SEPRT 916/2019 em 05/08/2019)


a) cumprir e fazer cumprir as disposições legais e regulamentares sobre segurança e saúde no trabalho;


b) informar aos trabalhadores:


I - os riscos ocupacionais existentes nos locais de trabalho; (AQUI ESTÃO CONTEMPLADOS OS FATORES DE RISCOS ERGONÔMICOS).


1.4.4 Todo trabalhador, ao ser admitido ou quando mudar de função que implique em alteração de risco, deve receber informações sobre: a) os riscos ocupacionais que existam ou possam originar-se nos locais de trabalho;


NR 17 – Fica claro no texto abaixo a solicitação do levantamento preliminar das situações de trabalho que é realizada através do estudo ergonômico e a necessidade de realizar a Análise Ergonômica do trabalho em situações mais complexas.


17.1 Objetivo


17.1.1 Esta Norma Regulamentadora visa a estabelecer as diretrizes e os requisitos que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar conforto, segurança, saúde e desempenho eficiente.


17.3 Avaliação das situações de trabalho


17.3.1. A organização deve realizar o levantamento preliminar das situações de trabalho que demandam adaptação às características psicofisiológicas dos trabalhadores.


17.3.4 Dever ser realizada Análise Ergonômica do Trabalho - AET da situação de trabalho, quando:


a) o problema demandar uma análise aprofundada;


b) for necessário um estudo para encontrar a melhor solução a ser adotada ou


c) as modificações implementadas não levaram a um resultado eficaz.



Considerações finais


Nos textos da NR 01 e NR 17 fica claro a obrigatoriedade em reconhecer os fatores de riscos ergonômicos existentes no ambiente de trabalho, a princípio para informar aos funcionários a quais riscos eles estão expostos e quais as intervenções de prevenções são realizadas. Mas além de informar aos funcionários, reconhecer os fatores de riscos ergonômicos e ter a possibilidade de agir preventivamente para as correções dos problemas levantados, evitando o adoecimento dos funcionários e garantindo a produtividade esperada pela empresa.



Precisa de ajuda?


A Ativ laboral tem um método para fazer o levantamento preliminar dos fatores de riscos ergonômicos para que sua empresa já fique adequada a novas alterações da norma.


Entre em contato com um de nossos especialistas e saiba como podemos te ajudar!

Siga-nos nas redes sociais

  • Facebook Ativ Laboral
  • LinkedIn Ativ Laboral

Análise e gestão ergonômica para empresas

 

A Ativ Laboral é especialista em análise, gestão e assistência ergonômica para empresas, oferecendo soluções que criam e fortalecem uma estrutura focada em qualidade de vida no trabalho e melhoria da produtividade das equipes.